top of page

Dia Internacional da Mulher


O Dia Internacional da Mulher foi reconhecido pela Organização das Nações Unidas em 1977, no entanto, as origens da data comemorativa de 08 de março vêm desde o final do século 19 e início do século 20, alguns acontecimentos fizeram com que essa data fosse oficializada.


Em 1909, em Nova Iorque, houve um grande protesto contra as más condições de trabalho, cerca de 15 mil operárias foram à marcha para reivindicar seus direitos. No ano seguinte, ocorreu a segunda Conferência Internacional das Mulheres Socialistas, na qual Clara Zetkin propôs a criação de um dia das mulheres. A fábrica da Triangle Shirtwaist Company, localizada em Nova Iorque, em 1911, incendiou deixando 146 vítimas, sendo a maioria mulheres. Após isso, outro marco histórico ocorreu em 1917, quando as russas protestaram contra a guerra, foram cerca de 90 mil mulheres nas ruas, essa manifestação ficou conhecida como “Pão e Paz”. Esses são alguns marcos que contribuíram para que a ONU efetivasse a criação do Dia Internacional da Mulher.


Qual a importância do Dia Internacional da Mulher?


Apesar do dia 08 de março ter ganhado um grande aspecto comercial, esse dia simboliza a luta das mulheres e tudo que elas já conquistaram. Além disso, nos dias de hoje, o Dia Internacional das Mulheres vem a cada ano ganhando mais força nas mobilizações, no Brasil, o dia é marcado por manifestações de lutas pelos direitos e reafirmação de todas conquistas.


Ações em São João del-Rei


Em São João del-Rei, o movimento Fórum de Mulheres das Vertentes junto a outros coletivos vai às ruas para refletir e lutar pela vida e autonomia das mulheres da região. A programação que pode ser encontrada no Instagram oficial da página contém todas as informações e horários. No ato 8M, estreia o documentário Hora Incerta, sob a organização do projeto Estudantes Mães (R)existem, que trata sobre a realidade vivenciadas por estudantes mães.


O que é o projeto de criação artística Estudantes Mães (R)existem?


O projeto é uma ação idealizada por Lis Coelho, uma aluna do curso de Teatro na Universidade Federal de São João del-Rei. Por meio da arte, o projeto busca a visibilidade de mães estudantes e mostrar a realidade enfrentada por elas. A estudante de Teatro convidou os fotógrafos Marcius Barcelos e Rafael Nascimento para fotografar as estudantes mães, e através da produção de lambes com as fotografias, que foram colados pelos campis da UFSJ, produzindo um espaço de visibilidade e reflexão para quem passa e observa as intervenções artísticas.


O projeto foi contemplado pelo o edital do projeto #TAMUJUNTO ADUFSJ no qual viabilizou a impressão dos lambes que são colados pela universidade, ressalta Fernanda Omelczuk para o Portal do ADUFS. Além dos lambes, o projeto também realizou a produção de um documentário que resulta de um processo de pesquisa da discussão social e política por trás das desigualdades enfrentadas pelas mães estudantes.


O documentário “Hora Incerta” sobre a realidade das mulheres mães será exibido na Praça da Estação de São João del-Rei a partir das 18:00 horas. Confira o teaser no link abaixo:




Comentários


bottom of page